Economia

Artigos
  1. O programa de regularização inicial do pagamento dos atrasados às empresas tem disponibilizados cerca de 600 mil milhões de kwanzas, anunciou o director-geral da Unidade de Gestão da Dívida (UGD) do Ministério das Finanças
  2. A II Feira Internacional do Cuanza-Norte decorre de quarta-feira a segunda-feira, com a participação de 95 expositores  de Angola, Namíbia, Portugal, Reino Unido e Índia, anunciou ontem o director Comercial e de Marketing  da C-Calas Angola, a empresa que promove o evento
  3. As Nações Unidas reviram em baixa a previsão de crescimento de Angola para este ano, de 2,7  para 2,00 por cento, devido à dependência da economia do petróleo, cuja subida de preço não deve compensar a descida da produção
  4. As receitas tributárias resultantes das importações entre Janeiro e Abril deste ano atingiram 886 mil milhões de kwanzas, 8,00 por cento acima do valor correspondente ao período homólogo, disse ao Jornal Angola fonte da Agência Geral Tributária (AGT)
  5. O Banco Nacional de Angola (BNA) negou ontem ter emitido qualquer Aviso ou Instrutivo, instrumentos utilizados pelo Banco Central, para alterar regras e procedimentos a adoptar pelas instituições financeiras
  6. O volume de prémios brutos emitidos pelo BIC Seguros cresceu, no ano passado, 46 por cento, atingindo cerca de três mil milhões de kwanzas, uma cifra alinhada aos objectivos estratégicos definidos para o exercício
  7. As empresas ZAP, ENSA Seguros, Ferpinta, Unitel, BAI, BPC e Tombosy foram as participações vencedoras da Feira Internacional de Benguela (FIB), que encerrou no domingo
  8. O Portal de Arrecadação de Receitas Locais permite o pagamento das ordens de saque, solucionando a questão do tempo de espera que os agentes económicos levam, até aqui,  para serem ressarcidos pelo fornecimento de bens e serviços ao Estado, noticiou ontem a Angop
  9. Representantes dos Serviços de Veterinária de Angola e do Ministério do Comércio não quiseram comentar notícias divulgadas na impren-sa internacional na semana passada a interdição, pela União Europeia (UE), da importação de frango congela-do das marcas Sadia e Perdigão, produtos que também são de amplo consumo no mercado angolano
  10. O presidente da Associação Industrial de Angola (AIA), José Severino, considerou o Imposto de Consumo “um obstáculo" à produção nacional, ao falar no III Fórum Económico de Benguela, realizado sexta-feira na Catumbela