Serras da Xxila já é considerado o primeiro vinho "made in Angola" 
\r\n

 

\r\n
\r\n

O Serras da Xxila é um vinho oriundo da casta angolana Muzondo Menga Ixi, do Cuanza Sul e já é considerado o primeiro vinho angolano de sucesso a chegar ao mercado local. Brevemente estará disponível também no mercado português. Especialistas italianos e franceses já provaram e gostaram, referindo ser um vinho de qualidade. Ainda assim, primeiro tem-se de perceber como será recebido pelos clientes de forma então a decidir se deverão ou não melhorar o produto. 

\r\n

Carlos Carneiro, frisa que "é da crítica que vem a auto-crítica." 

\r\n

 

\r\n

Este é um vinho com uma acidez de 4,19 e um teor alcoólico de 15%. Fez o estágio em barrica de carvalho francês e americano durante um ano e é frutado com notas de framboesa, amoras e especiarias.

\r\n

\r\n

  

\r\n
\r\n

Rede Social Portugal-Angola

\r\n
REGISTE-SE. É GRATUITO!
\r\n

 

\r\n

Um projeto que começou em 2007, com a prospeção que incluiu estudos de solo e clima, que são fatores determinantes. Tendo como assessoria técnica brasileira e a industrial portuguesa, que conta desde 2008, com um investimento total de 16 milhões de dólares.

\r\n

Valor esse que inclui a produção de outros produtos, nomeadamente o azeite, para o qual foram plantadas oliveiras e ainda a pecuária.

\r\n

 

\r\n

Além de um vinho branco de 2014, também está previsto a produção de aguardentes e licores de laranja, limão, café e maracujá. De momento apenas para o mercado interno.

\r\n

Francisco Higino Carneiro - "Espero que tenham tanto prazer em bebê-lo como tivemos em produzi-lo."

\r\n

 

\r\n

Segundo dados da ViniPortugal, em 2014, Portugal vendeu para Angola 62,6 milhões de litros, no valor de 95,1 milhões de euros, sendo o segundo mercado mais importante de exportação, a seguir a França.

\r\n

 

\r\n

Fonte: Dinheiro Vivo

\r\n

Registe-se na Rede Portugal - Angola e deixe a sua opinião no grupo!

\r\n

https://pt-ao.redes-sociais.com/junte-se-a-nos/index.php/grupos/viewgroup/8-noticias-de-angola

\r\n

 

\r\n